sexta-feira, 16 de março de 2012

O Imponderável...

Ontem, 15 de março de 2012, o imponderável, o espanto, o Sobrenatural de Almeida ou os três juntos passearam pelo engenhão. Fiquei chateado por eles aparecerem contra, mas quando aparecem a favor ficamos satisfeitos ou, no mínimo, orgulhosos dos 11 que vestem o manto sagrado.

Exemplo disso é a ficha da partida abaixo:

C.R. Flamengo 3 x 4 Santos (SP)
Torneio Rio-São Paulo
27/07 - Estadio: Vila Belmiro - Santos - SP
Time: Gilmar, Charles Guerreiro (Fabio Baiano), Júnior Baiano, Rogério, Piá, Fabinho, Marquinhos, Júlio Cesar (Paulo Nunes), Luís Antonio, Renato e Nélio.
Gols: Renato (2) e Paulo Nunes. 
Público: 10.160

Infelizmente não há lances do jogo disponíveis na grande rede, procurei e muito e nada achei.

Entre as partidas postadas até aqui, esta é a terceira, a segunda derrota. Poucas vezes senti tanto orgulho de ser flamenguista como nessa partida.

Ao Flamengo bastava um empate e estaríamos na final do Torneio RJ-SP de 1993, mas uma série de vacilos da equipe durante o jogo e uma competência santista deram uma sonora goleada alvinegra até os 42 do segundo tempo.

Aí os "deuses" do futebol resolveram que, enquanto aquele jogo durasse, seria inesquecível, pelo menos para mim. A partida foi encerrada aos 47 do segundo tempo. Em cinco minutos, Renato Gaúcho e Paulo Nunes marcaram três gols.


É verdade que não impediram a derrota, mas não importa, mostraram em cinco minutos do que eram capazes o imponderável, o espanto e o Sobrenatural de Almeida juntos.

Uma derrota sim, mas uma derrota com esforço, entrega e garra, elementos que já foram típicos de todo jogador rubro-negro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Devido a brincadeiras de mal gosto e comentários trolls, os comentários serão moderados a partir de agora. Agradeço a compreensão.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...