segunda-feira, 25 de junho de 2012

Ligações Químicas: A Ligação Covalente II.

Na postagem anterior sobre ligação covalente eu informei sobre a "necessidade" de os átomos completarem a regra do octeto e como esta determina a quantidade de ligações que os átomos, ametais em sua maioria, formarão uns com os outros.

Abaixo temos a representação de uma molécula de água, com o átomo de oxigênio em vermelho e os átomos de hidrogênio em branco. Formada por duas ligações simples, nas quais um par de elétrons é compartilhado em cada.

Retirado de oescolar


De posse desse conjunto de informações, resta-nos conhecer outros tipos de ligações, a primeira categoria é a de ligações múltiplas. Aquelas nas quais dois ou três pares de elétrons são compartilhados pelos átomos que as formam.


Uma ligação múltipla, seja ela dupla (quatro elétrons) ou tripla (seis elétrons), deve obedecer a regra do octeto. Ela só acrescenta opções ao "leque" de ligações possíveis de um átomo formar. Dessa forma, podemos reunir na tabela abaixo as possibilidades de ligações covalentes formadas pelos ametais mais comuns. Em caso de encontramos um elemento não listado abaixo, basta reconhecer a qual família ele pertence e aplicar de forma semelhante.


Exemplo: Caso tenhamos de montar as ligações químicas do enxofre (S) com o bromo (Br). Verificamos que estes elementos pertencem, respectivamente, às famílias 16 e 17, do oxigênio (O) e flúor (F), devendo formar, portanto, os mesmo tipos de ligações. Ou seja, o enxofre fará duas ligações simples ou um dupla e o bromo fará apenas uma ligação simples.

Por último, é sempre bom lembrar aos desinformados de plantão que não existe ligação quádrupla.

Na próxima etapa veremos a ligação covalente coordenada. Dúvidas sugestões ou comentários quaisquer são bem vindos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Devido a brincadeiras de mal gosto e comentários trolls, os comentários serão moderados a partir de agora. Agradeço a compreensão.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...