quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Um pouco de história... da química.

Primeiro dia de aula e primeiro horário com química.

A galera acha tenso!



O menos mal é que primeiro dia de aula é sempre mais light, exceto para o terceiro ano do ensino médio. Mas como a turma é o primeiro ano, podemos até contar algo além do texto apresentado por apostilas e livros.

E neste começo gosto de lembrar a eles o quanto uma área da ciência, neste caso, a química, é nova para a humanidade. E é nova porque antes dela e do método científico reinava a alquimia. Hoje muito ridicularizada por muitos, inclusive por este que vos escreve em algumas situações.


Um laboratório de alquimista.


Mas o que se perdeu com o passar do tempo, foi o legado deixado pela alquimia para a química. E o que seria tal legado? Vejamos a figura acima, guardadas as devidas proporções, encontramos nela semelhanças com o laboratório químico da mesma época.

E é bem fácil de compreender o motivo. Os alquimistas, devido a seus incompreensíveis trabalhos em laboratório desenvolveram a forma e tamanho de inúmeros utensílios de vidro para executar processos semelhantes aos até hoje executados em laboratórios, sejam eles de pesquisa ou de ensino.


Lavoisier, o "pai" da química.


Se é assim, então o que motivou a decadência da alquimia e a ascensão da química? Descobertas de caras como o sujeitinho da figura acima. Novos elementos constituindo os blocos do novo entendimento da natureza. Não entendeu?

Antes os alquimistas enxergavam apenas quatro elementos:


Os quatro elementos alquímicos.


São eles terra, água, ar e fogo, tente identificá-los na figura acima. Pois bem, os alquimistas pensavam ser capazes de produzir qualquer substância, inclusive ouro, elixir da vida eterna e a pedra filosofal partindo de qualquer espécie de material e manipulando as quantidades de terra, fogo, água e ar. Para tal, até urina e fezes de diferentes animais, incluindo aí o ser humano, eram utilizadas como ponto de partida.

Hoje sabemos que não é bem assim, mas numa dessas descobriram a partir de urina humana o fósforo, cujo nome do latim, é "aquele que dá a luz". Pois o material recém-descoberto brilhava intensamente e prolongadamente quando submetido à chama.

Bom, é isso aí, um pouco mais sobre o tema aqui. Semana que vem tem mais.






Outras postagens:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Devido a brincadeiras de mal gosto e comentários trolls, os comentários serão moderados a partir de agora. Agradeço a compreensão.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...