sexta-feira, 13 de abril de 2012

Aborto de Anencéfalos Parte I.

Há tanto que se falar sobre esse tema, desde o prelúdio das reuniões que optaram pela decisão com a qual concordo até as reuniões em si e a repercussão nas redes sociais.

Mas começarei de imediato pelo que veio por último. Vejam isso:

"Que isso Brasil! Um feto anencefálico não tem vida??? O que é vida para o STF??? Em breve permitirão abortos de fetos com sindromes ou qq outra paralisia... Absurdo!!!"

ou esta imagem:



e mais esta:


e outra:


mais uma:


E porque matar um recém-nascido que morrerá em minutos? A ideia da interrupção é justamente impedir a mulher (que optar por interromper!) de passar por uma gravidez desnecessária.

e a última e pior:


Quem compartilha esse tipo de imagem endossa uma ideia simples e que considero absurda: a bíblia vale mais que nossa constituição. Sinceramente, isso é de uma bizarrice sem tamanho.

Os caras votam a favor do direito de uma mulher gestante, obviamente, decidir pela interrupção de gestação no caso de o feto ser anencéfalo. Isto sem o receio de ser acusada de algum crime pelo ministério público.

Com essa decisão:

¬ obrigaram alguém a abortar? Não.

¬ mataram alguém diretamente? Não.

A questão dos fundamentalistas é que, para eles, a lei de deus vale mais que a dos homens. Nisto, existe a necessidade de controlar o que todos (inclusive os não religiosos) fazem. E neste controle está uma decisão que não diz respeito a eles.

O pior é que, quanto a este assunto, não há debate. Não há argumentos coerentes da parte deles e são incapazes de defender a proibição do aborto sem invocar deus no meio da história.

Neste momento até repito a citação do nosso ministro:

Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”, Evangelho de São Marcos, capítulo XII, versículos 13 a 17.

Até na Bíblia encontra-se a ideia de laicidade. E em um estado laico, deus e "sua vontade" não participam de decisão alguma, gostem ou não os teístas.

Por fim, o mais escroto nisso tudo é o fato de milhões de moralistas de meia tigela preocupados com uma decisão que não lhes pertence. Sinceramente, nessa hora, religião e cidade pequena têm muito a haver, puta merda. Cuida da própria vida, pois quando a criança nasce, são os primeiros a virar as costas e dizer "cuida que o filho é teu".

Acompanhando a repercussão.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Devido a brincadeiras de mal gosto e comentários trolls, os comentários serão moderados a partir de agora. Agradeço a compreensão.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...