terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Pérolas de vegetarianos.

Caros leitores, em negrito itálico, se encontra abaixo um comentário de um dos meus textos sobre vegetarianismo. Diga-se de passagem, a postagem mais lida de meu blog nesses quase dois anos de existência do meu blog. Sozinho ele representa pouco mais de 10% das visitas que recebo.

Para não termos mal entendido, serei bem didático, clique em TEXTO para você saber do que se trata. E começa aqui o comentário da Déborah:


Paulo procure se informar mais...

O ser humano não precisa se alimentar de carne...
E antes que venha com o blablá de vitaminas só de origem animal cito o exemplo do Iodo no nosso sal, obtido de forma artificial, assim como essas substâncias como a B12 pode ser encontrada...

Você versa sobre um assunto que não tem domínio qualquer pessoa com um minímo de boa vontade é capaz de desestruturar seus argumentos, que tem por égide humor negro, sarcasmo e falta de empatia com a dor de outro ser vivo sem nenhum embasamento a não ser o preconceito e a gula...

não é o meu caso... não perderei meu tempo...

Mas deixar de comer carne é uma atitude de responsabilidade com o meio ambiente, com seres vivos senciente não-humanos e com seu organismo!

Só um adendo, o nosso organismo é 100% herbívoro...

"Deveríamos ser capazes de recusar-nos a viver se o preço da vida é a tortura de seres sensíveis. Sinto que o progresso espiritual requer, em uma determinada etapa, que paremos de matar nossos companheiros, os animais, para a satisfação de nossos desejos corpóreos."

Mahatma Gandhi


Creio que, com os desenhos das setas, seja mais fácil distinguir o meu texto do comentário sobre o qual dissertarei.

Afirmações como "o nosso organismo é 100% herbívoro" e "o ser humano não precisa se alimentar de carne" vão contra a evolução de uma linhagem de primatas que culminou no homo sapiens, esta espécie muito comum de se encontrar atualmente é onívora! Para aqueles que não entendem o significado de tal palavra, vejam aqui.

Esta conversa é mais uma das muitas "verdades" que os vegetarianos tentam a todo custo emplacar sem embasamento algum. Parece até uma técnica bate-estaca. Mas insisto, uma mentira conta milhões de vezes por milhares de anos jamais se tornará uma verdade. Exceto para os desinformados.

Agora vejamos o melhor de tudo: eu preciso me informar mais. Vejamos, se me disponho a expor minha opinião sobre um tema, é porque eu estudei e aprendi algo sobre ele antes. Tenho consciência de que não é possível saber tudo, mas o pouco que sei, é baseado em fatos e informações comuns no meio científico.

Assim sendo, eu garanto a você, Déborah, que não existe esse blábláblá de vitaminas. Mas de aminoácidos e proteínas sim. Alguns desses tais aminoácidos são chamados de essenciais. Mas nem todos eles são obtidos a partir da ingestão de vegetais. Ensina-se isto no ensino médio na disciplina de biologia. Veja um pouco mais na seguinte página.

Isto é um aminoácido.

Agora eu sou obrigado a concordar com você em algo: eu não tenho empatia pela dor de outro ser vivo. Principalmente se este ser vivo não tem a consciência de estar vivo.

Outra parte hilária:"qualquer pessoa com um minímo de boa vontade é capaz de desestruturar seus argumentos". E pelo jeito esta pessoa não é você, pois não acrescentou algo coerente ao debate. Tão pouco mostrou os equívocos do meu argumento.

E imagino que não seja por falta de boa vontade que você seja capaz de "desestruturar meus argumentos", mas sim pela falta de informação correta e relevante ao tema.

Mais uma: "Você versa sobre um assunto que não tem domínio". Se eu não tenho, mostre, com o auxílio da literatura científica, onde está a minha falta de domínio. Até lá, você será apenas mais um histérico esperneando com palavras vazias.

Para terminar, a nossa querida comentarista cita Mahatma Gandhi. Ouvi falar que foi ótima pessoa, mas não há evidências que comprovem a existência de espíritos, tão pouco a de processos espirituais. Logo, esta é mais uma daquelas frases vazias de efeito para pessoas sem discernimento da realidade e que se comovem com qualquer besteira que lhes é dita.

Falo isso por causa da imagem abaixo, que é obviamente uma paródia. Vegetais não sentem dor, muito menos outros sentimentos como a imagem faz pensar.


E mais, noto na frase dele uma "profunda discriminação" contra os vegetais. Aviso: esta foi uma nota irônica e sarcástica, vocês devem rir caso tenham entendido. Caramba, como as pessoas enxergam apenas aquilo que querem em qualquer imagem e texto.






Outras Postagens:

8 comentários:

  1. Muito bom, Paulo. Discutiu separadamente cada um dos "argumentos" da sua leitora, derrubando todos por sinal.Eu acho que o grande equívoco de opiniões como as dela (não que ela não possa tê-las) e da grande maioria das pessoas é confundir senso comum com ciência, e tomá-lo como verdade absoluta ou como artifício para embasar argumentos.Não tenho nada contra vegetarianos, mas o que mais me chamou a atenção no comentário dela é a convicção de que seres humanos são herbívoros e que não necessitamos desses aminoácidos essenciais. Do pouco que também sei de Biologia, recordo muito bem dos apontamentos que comprovam que o homo sapiens obteve ganho de massa encefálica justamente por conta da ingestão de carne.De qualquer maneira, acho muito válido o espaço para discussões. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Senhor anônimo, agradeço a sua participação. Conto com sua opinião, concordado ou não com a minha, em postagens futuras.

      Excluir
  2. Ops: "eu não tenho empatia pela dor de outro ser vivo. Principalmente se este ser vivo não tem a consciência de estar vivo". Ok, vc tem o direito de não querer ser empático com outro ser humano sequer, quiçá com animais, apoio sua posição e seu direito. Vc é o sujeito dessa ação, os animais não o são. Mas quanto à consciência da própria existência por parte dos animais, discordo. Acredito plenamente que animais a tem. "Talvez" plantas não (ixe!!! rsrsrs). E não apelarei para (ou contestarei) argumentos científicos para referenciar o que defendo (e friso, por percepções minhas de como são as coisas, minhas sensações e intuições, não baseadas em quaisquer fontes de informação): que animais são autoconscientes, sencientes e que devido aos signos e modos interativos e comunicativos que adotam diferirem excessivamente dos nossos não conseguimos estabelecer um conjunto de códigos em comum que leve a uma relação interativa satisfatória. Ou seja, perante os animais, entendê-los, tsc tsc tsc... não dá comparar com o caso de um brasileiro conversando com um chinês sem uma língua comum disponível, nem com um suposto alienígena (ui!!! filosofia barata, again). Seria como se morassemos em dimensões diferentes, e que não se tocam, ou quase isso. Daí dizer que não existem... porque se não tenho consciência de que não existo, não existo oras. Aliás, radicalizando geral: Tenho uma idéia maluca pulsando no meu inútil cérebro que me diz que não se precisa de cérebro para se ter consciência!!! Ora pois, minhas filosofias particulares de vida, vá entender...
    Obs1.: a simplificação de argumentações e exemplificações justifico: ou não existem formas mais elaboradas para tais ou, no momento, tenho preguiça delas mesmo.
    Obs2: Não sou vegetariano. O que penso sobre alimentação já expus, simplificada e aleijadamente (talvez também por preguiça), aqui nos comentários: http://paulosutil.blogspot.com/2011/08/mais-uma-de-vegetarianismo.html

    Godô

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alfredo, você acredita que os animais são conscientes, aceito isto da sua parte. Mas sabia que um peixe tem uma memória tão curta a ponto de não saber quando comeu pela última vez? Experimente dar comida indefinidamente a seus peixes de aquário, você os matará por excesso de comida, pois eles sequer sabem quando parar.

      No mais, agradeço e muito pela participação, espero que não seja a última. Não quero apenas comentários\críticas embasados em ciência, desde que o autor, como você o fez, admita que não o são.

      Abraço.

      Excluir
  3. Os neurobiologistas já reconheceram, faz tempo, que os peixes possuem sistema nervoso, que sentem e respondem à dor, e qualquer um que tenha estudado biologia sabe que os peixes têm nervos e cérebro que sentem a dor, como qualquer outro animal. Em verdade, os cientistas nos dizem que o cérebro e sistema nervoso se parecem com o nosso. Por exemplo, os peixes (como os “vertebrados superiores’) possuem neurotransmissores como as endorfinas que dão alívio ao sofrimento – naturalmente que a única razão de os seus sistemas nervosos produzirem analgésicos é para aliviar a dor.

    Interessante é verificar que alguns cientistas construíram um detalhado mapeamento dos receptores de dor na boca e por todo o corpo dos peixes. A equipe de pesquisadores concluiu que os peixes, sem dúvida alguma sentem dor da mesma forma que sentem os mamíferos, tanto física como psicologicamente.

    Como seria de esperar, os peixes, como animais inteligentes, têm memória e capacidade de aprender, podem também sofrer devido ao medo e à antecipação da dor física. Pesquisadores de várias universidades dos Estados Unidos publicaram resultados de pesquisas que mostram o fato de alguns peixes usarem o som para comunicar sua agonia, quando redes são lançadas em seus aquários ou quando são ameaçados de alguma maneira.

    Segundo o Dr. Michael Fox, D.V.M. Ph D., “Embora os peixes não gritem (de forma audível para os humanos) quando estão com dor e angústia, o comportamento deles deveria constituir evidência suficiente do seus sofrimento quando fisgados ou capturados em rede. Eles se esforçam, procurando escapar e, assim fazendo, demonstram a sua vontade de viver.”

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não pude evitar a seguinte ironia:

      Que bom você ter percebido que os neurobiologistas reconheceram que os peixes têm sistema nervoso. Eu já sei disso desde o meu ensino médio, quando estudamos taxonomia. Sabe, os peixes pertencem ao filo, se não me engano, dos cordados, por causa disso.

      Como pude observar no link indicado:

      "http://www.resumos.net/files/endorfinas.pdf"

      As endorfinas têm várias funções, entre elas mascarar a dor. Sua produção tem algo a haver com fadiga muscular. Uma vez que peixes não dormem, o nível de stress e cansaço muscular precisa ser controlado, já que não há descanso.

      Já que citaste um doutor aí, que tal você citar um trabalhos entre os que alardeou. Um só, que mostre sem sombra de dúvida que os peixes são seres consciente como os seres humanos. Até lá, você não terá trazido nada de novo à discussão.

      Sobre a frase: até uma bactéria tem "vontade" de viver, ou você já viu bactérias se suicidando individualmente ou coletivamente? Não confunda esta "vontade" com sentir dor.

      Excluir
  4. Por que eu pararia de comer carne, sendo que isso me faz bem, me da os aminoacidos necessario e e om melhor é uma D-E-L-I-C-I-A, aos vegetarianos so digo se que nao comecemos os animais, eles fariam que nem fazem na india, infestariam as ruas e atrapalhariam nossas vidas!

    ResponderExcluir

Devido a brincadeiras de mal gosto e comentários trolls, os comentários serão moderados a partir de agora. Agradeço a compreensão.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...