domingo, 26 de fevereiro de 2012

Aborto II.

Como a resposta ao comentário deixado na postagem anterior seria muito extensa, resolvi fazer dela uma postagem por assim dizer:

O comentário é este aqui:

"Pelo sentido da frase "Aquilo se tornará um ser humano."..
significa que não se trata de uma experiência científica com resultados indefinidos mas sim sómente uma etapa da formação desse ser humano.
As fases seguintes serão classificadas como feto,recém nascido,criança, adolescente,adulto ...Qual delas é a mais importante para o ser humano?
Honestamente não sei,só sei que hoje é sábado porque ontem foi sexta-feira.
Resumindo,por assim pensar sinto-me mais desconfortavel com a
forma ideológica,anti-religiosa e fanática da maioria dos defensores do aborto do que com a eliminação da segunda-feira do calendário.
"

E minha resposta é a seguinte:

Francisco Fernandes.

Você parece ser contra o aborto, apesar de não deixar isto explícito. Mas algo me chama mais ainda a atenção, o seu desconforto "com a forma ideológica, anti-religiosa e fanática da maioria dos defensores do aborto".

Concordo com a parte ideológica. Realmente, pertence ao meu conjunto de ideias a legalização do aborto pelo motivo já explicado no texto. Sendo assim, trato como uma questão importante expressar minha opinião a respeito de tão controverso tema.

Concordo com a parte anti-religiosa, embora eu prefiro usar o termo não-religioso. E isto faço pelo simples motivo de a religião "dar a seus seguidores" o falso direito de se meterem em assuntos que não lhes dizem respeito. Se a comunidade cristã brasileira não deseja praticar o aborto, eu entendo e respeito esta escolha, mas isso não dá a ela o direito de dizer aos não cristãos se estes devem ou não praticar o aborto.

Não aceito que a religião entre no debate por um motivo fundamental: ela em nada contribui. Aspectos morais e éticos existem sem religião. As únicas referências das religiões e dos religiosos para debaterem são seus "livros sagrados", com anedotas da idade do bronze, endossando a escravidão e genocídio por parte de deuses rancorosos e com uma mensagem final de "amor" (tentando mascarar todas a perversidades anteriores) por parte de um "messias" que eu não sigo.

Sobre o termo fanático, não ameacei ninguém com meu texto. Não demiti nenhum empregado por ser contra o aborto. Não expressei nenhum ofensa verbal aos que são a favor dele. Não os julguei piores que eu ou qualquer outro por pensarem diferente de mim. Não desejei que deus algum castigasse a sua pessoa por ter opinião oposta  à minha. Enfim, não pratiquei ato algum que caracteriza um fanático.

Expus meu ponto de vista e o embasei de acordo com o conhecimento acumulado pelo ser humano ao longo dos séculos. Se você se sente desconfortável com algo sem ter um argumento contra, como fez no seu comentário, deve procurar o fanatismo na sua pessoa.

Sobre a sua analogia, se você desejar viver um calendário sem segunda-feira, o problema é seu e eu nada tenho a haver com isso. Então me diga, por qual motivo você decide se uma pessoa que não é você ou sua parceira podem ou não abortar?

De qualquer maneira, se você estiver interessado em dialogar, sem acusar-me de algo que não sou, e apresentar seus argumentos, sejam eles quais forem, será bem vindo. Caso contrário, basta não visitar meu blog.








Outras postagens:

2 comentários:

  1. Considerações sobre o comentário em - Aborto -
    Caro Paulo
    Deixei claro em meu comentário que a prática do aborto não me afeta,não cheira e nem fede,
    (vide a analogia esdrúxula que faço entre dias da semana e etapas de desenvolvimento do ser humano).
    Deixo claro em meu comentário que a forma de propaganda do tipo "Lei de Gerson"utilizada pelos
    formadores de opinião do Pró-aborto é que me desagradam.
    O formato Ideológico é o mais pernicioso.Manipula números,dados e o diabo a quatro.
    O formato anti-religioso joga nas costas do Cristianismo as responsabilidades devido as seus dogmas
    e idéias muito atrasados.Cá entre nós,chega a ser ridículo preconizar que a religião deve-se
    adaptar aos"novos tempos".Religião não é estilo de vida !
    O cristão se apega unicamente ao "Não Matarás" que também faz parte dos Aspectos Morais e Éticos
    dos não religiosos.É só uma questão de interpretação.
    Sobre o fanatismo digo que escrevi o comentário depois de ter lido varios textos de sua autoria,no Blog,
    e sabia que a carapuça não lhe serviria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depois dessa, sem mais comentários da minha parte.

      Mas sinta-se a vontade para manifestar-se quando achar conveniente.

      Excluir

Devido a brincadeiras de mal gosto e comentários trolls, os comentários serão moderados a partir de agora. Agradeço a compreensão.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...