sábado, 28 de janeiro de 2012

Evolução...

Neste post discutirei sobre Evolução, um tema fora da minha área (exatas em geral), mas pelo qual muito me interesso e procuro aprender em toda oportunidade possível. O que farei é discutir a postagem de um outro blog ocorrida em fevereiro de 2009, a quase três anos. Cito a data da postagem pelo fato de nela o autor discutir de forma muito parcial o tema e fazer uso da frase abaixo como lema de seu site:

"Apenas alguém que faz um esforço extraordinariamente obstinado para pensar com clareza..."

Penso de uma pessoa que cita esta frase o seguinte: mente aberta. Pensar com clareza está associado intimamente a aceitar ideias diferentes e trata-las sem um pré-julgamento baseado em quaisquer ideais. O mesmo valendo para os autores de ideias das quais não partilhamos consenso.

Pois bem então, vamos ao post e seu título: "Evolução: 'Uma Teoria em Crise' - Livro de Michael Denton PhD"

Algo muito como entre aqueles que obstinadamente tentam refutar a Teoria da Evolução é arremessar contra seus interlocutores/opositores a formação acadêmica do autor da nova ideia. Como se a razão e validade de seus argumentos morassem em seus diplomas e certificados. O melhor de tudo é a nota indicando ser o autor do livro um não criacionista. O que isso importa? Que ele é imparcial? Se ele fosse criacionista ele não seria imparcial?

A seguir o autor do blog apresenta as ideias principais do professor Denton. Ideias estas que trazem crítica ao chamado darwinismo ortodoxo e afirmam este como falso. Simples assim.

Mas como falso? Entre outras, ele estabelece as carências de evidências da macroevolução quando comparada à microevolução. Trocando em miúdos, ele aceita a ideia de que um animal isolado em uma ilha como a de Galápagos se diferenciar de outros animais, mas não aceita a ideia de esta diferenciação atingir escalas tão elevadas a ponto de se tornarem espécies diferentes e, posteriormente, pertencerem a classes diferentes de um mesmo reino. Como um anfíbio evoluindo de um peixe, ou uma ave a partir de um réptil.


Uma vez que o livro é de 1986, é compreensível até o questionamento, pois o Tiktaalik Roseae só foi descoberto em 2005. Mas a descoberta do Archaeopteryx Lithographica é contemporânea de Darwin.


Concepção artística do Tiktaalik Roseae


Concepção artística do Archaeopteryx Lithographica


Outro detalhes são abordados e eu confesso que meus conhecimentos em biologia são limitados para discuti-los ou questiona-los. Mas algo é certo a partir desse trabalho: tem-se uma discussão, um debate. E nele, pesquisadores devem avaliar as contradições e verificar as evidências em favor de cada uma das afirmações. Não se deve cravar um martelo contra a mesa afirmando: teoria da evolução refutada!


E mais, como se esbravejar (tal qual um desinformado que mostrou ser a respeito do método científico) não bastasse, o blogueiro faz piada de uma pessoa que se preparou por longos anos para divulgar suas descobertas. Ainda mais quando tais descobertas foram apresentadas da forma mais respeitos possível (pois sabia de suas implicações).


E mesmo que as conclusões  de Darwin sejam equivocadas (e não é o caso ainda!), ele fez o melhor trabalho possível dadas as condições de pesquisa, conhecimento prévio e evidências disponíveis em sua época. Vejam abaixo as gracinhas:





Isso, na mina terra, tem um nome:falta de respeito. E como apresentador de ideias, esse blogueiro merece pouquíssimo respeito.


Bom, se você acha que isto encerra a história, veja abaixo o raciocínio alternativo à evolução apresentado pelo cidadão e atribuído como propriedade do professor Denton:


"Ele observa que o problema do desígnio e sua solução encontram uma analogia quase perfeita na dificuldade de gerar textos em um idioma determinado. Enquanto que a quantidade de textos possíveis é grande, a quantidade de cadeias de letras carentes de sentido e muito maior nas ordens de infinitude. É tirar muito por baixo dizer que a probabilidade de gerar por acaso inclui um texto gramatical de só uns poucos centos de palavras é desprezivelmente pequena. Qualquer cadeia de linguagem com sentido implica inteligência."

Espera aí, não é criacionismo, é Design Inteligente. Faz-me rir. Dizem que há lógica nisso, mas não a buscaram com um milésimo da obstinação citada na entrada do blog. Isso é preguiça, não temos um explicação racional, então a que mais nos agrada é a verdadeira.

Agora sim, encerro por aqui.





Abraço.










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Devido a brincadeiras de mal gosto e comentários trolls, os comentários serão moderados a partir de agora. Agradeço a compreensão.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...