terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Frase de Hoje.

"Deus criou o homem à sua imagem. Isso provavelmente significa: o homem criou deus à sua própria imagem."


Georg Lichtenberg




Não o conhece? Veja aqui.
















Outras Postagens:

Intolerância.

Nesta segunda-feira, dia 29 de janeiro, ontem, em uma imagem que compartilhei no facebook (link aqui), recebi um comentário que me chamou a atenção: o meu comportamento de expressar o que penso a respeito das religiões beira a intolerância.

Hã?


E o que notei é que ele não é o único a se manifestar dessa forma. Seria mesmo a manifestação ateísta em relação às divindades um sinal de intolerância? Me faz pensar na figura abaixo:


Não que seja o caso do meu interlocutor no diálogo do link acima mencionado. Mas me pergunto, posso pensar que está tudo errado, tenho o direito de me declarar ateu perante a sociedade e suas diferentes instituições. Até aí tudo bem, mas manifestar publicamente o que penso não devo, é intolerância minha.

Recebi o argumento de que "dois errados não fazem um certo" e concordo inteiramente com ele, mas não se aplica ao caso. E tentarei mostrar abaixo:

Quando eu vejo uma pessoa falando em público que ateus nãos prestam por serem imorais e não terem deus no coração e outras tantas mais eu noto claramente que tal pessoa estabelece um julgamento incompatível com suas informações a respeito das categoria sobre a qual ela fala, ou seja, o famoso preconceito.

Quando eu vejo uma notícia de um padre católico acusado de inúmeros casos de pedofilia acobertados pela igreja católica em seus escalões mais elevados e afirmo que eles acham mais importante acobertar um estuprador a impedir novos estupros de menores, eu sou o intolerante. Do ponto de vista dos católicos, pois essa não é minha religião.

A questão mais importante é: existe o direito de expressar-se publicamente? Se esse direito existe e você o exerce atacando ideias contrárias às suas, independente de estar certo ou não, isto é ser intolerante? Neste caso eu sou culpado. Minha culpa é ser intolerante com a pedofilia e a sistematizada cobertura que ela recebe. Sou intolerante com preconceito e discriminação de todos os tipos, não só os religiosos.

Também me posiciono intolerante à sistematizada homofobia até hoje apoiada pela "santa igreja católica" e seu respectivo "santo papa". 


Insisto, o problema está em quem ouve o discurso e se sente ofendido com ele. Para tal, comparemos as frases abaixo:

1) "Gays, vocês merecem o inferno pelo que são!"

2) "Cristãos, não acredito que o deus de vocês exista!"

Claramente o primeiro ataca de forma direta e clara um tipo de pessoa, no caso, a que opta por ser homossexual ou bissexual. No segundo, alguém estabelece sua opinião contrária em relação ao que outros, os cristãos, julgam certo. Em outras palavras, completamente diferentes.

Discordo veementemente da pessoa que ousa colocar estas duas frases em um mesmo patamar de ofensas, considerando-as de mesmo calibre.

Espero ter deixado claro meu ponto de vista.





Abraço.

As aulas voltaram.

É rapaz, agora é para valer. Reunião de professores, cartilha de deveres e direitos do pais, aluno e professores. A manhã já pipocam as aulas. Projetos de xadrez em perspectiva. Encontros e concursos. É 2012 começando. Ou quase, pois o carnaval ainda não passou.
Ano de olimpíada e também ano bissexto. Ano de eleições municipais brasileiras e prelúdio de outros quatro anos desperdiçados com as urnas e o dinheiro público.


Mas também há expectativa. Novas turmas de calouros nas universidade, novos alunos de terceiro ano para ralarem em busca da sonhada vaga de federal. Outros mais novos em busca dos colégios universitários como o da UFV. Ou seja, muita gente correndo atrás do prejuízo.

Agora, me digam, algum entre os bissextos dos últimos trinta anos foi diferente disso? Não...





Abraço.




Primeiro dia de Trabalho.

É, 2012 começa pra valer para mim.


Mas dá aquela preguiça.


Mas o esquema é esse...





Abraço.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Frase de Hoje.

"Posso não concordar com nenhuma palavra que disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las"

Voltaire.


Não o conhece? Veja aqui.








Abraço.

Homeopatia II.

Continuando a discussão a respeito de um texto de um pediatra homeopata.

Após perguntas ao leitor, o autor segue com sua defesa da homeopatia.

Um de seus argumento é a "acusação" de efeito placebo da homeopatia. Ou seja, segundo ele, o paciente melhora não pelo efeito do medicamento, mas sim pelo efeito psicológico do atendimento. Adiante ele afirma, e com isso eu concordo, este mesmo tipo de efeito (atendimento) ocorrer em relação ao médico homeopata.

Agora entra o ponto chave dessa questão: é honesto da parte de uma pessoa dessa área colocar no mesmo patamar medicamentos homeopáticos e alopáticos? Os resultados das pesquisas a respeito mostram um grave problema nos homeopáticos, pois eles são água, quase que pura. E o motivo disso é o pior de todos: esse profissionais acreditam em algo ainda não comprovado: a memória da água. Tenso!




Aí estão cinco moléculas de água fazendo aquilo que 'sabem" fazer, interagir umas com as outras. Se você afirma que elas têm memória, prove. Aí depois pode acusar levianamente aqueles que o criticam de preconceituosos.

A seguir uma pérola é lançada:

"Se é assim, o que justificaria o sucesso do tratamento homeopático, comprovado pelo depoimento espontâneo dos pacientes que procuram o homeopata para seu tratamento, se não o medicamento homeopático? O que justificaria procura crescente dos pacientes pela homeopatia, na maior parte das vezes justificado pelo insucesso no tratamento alopático?"

1) Com certeza não é o medicamento homeopático. Pois se fosse, bastaria à pessoa ficar em casa bebendo água destilada e, talvez, rezando, pois o efeito seria o mesmo.

2) O principal é a falta de informação, depois acrescentemos uma doze de desespero.

Moises atribui a seus pacientes a seguinte afirmação: "É uma opção pela coragem de ser você mesmo o agente de sua saúde. É conceber o médico como alguém que te orienta com conhecimento e sabedoria, mas a atitude de cura é de cada um. A homeopatia não é medicina passiva, mas ativa, compartilhada, responsável. Menos agressiva e mais eficaz. É uma medicina preventiva que resulta em adultos saudáveis e conscientes de sua integração com a natureza".



Destaquei palavras em negrito justamente por concordar e muito com parte elas e discordar gravemente de outra parte.

A homeopatia tem sim um caráter preventivo, e só. Me pergunto até se não foi herdado/plagiado da alopatia. É menos agressiva também, como água quase que pura faria mal? Só em caso de alergia à água, que é possível.

Agora, ser eficaz são "outros quinhentos". Se é, prove. Mostre pesquisas comprovando o melhor resultado dos medicamentos homeopáticos em relação aos alopáticos. Antes disso, não passa de fanfarronice afirmando conhecer algo que não pode provar.

Outra frase chamativa: "De forma alguma, exclui-se a validade e a necessidade de outros tipos de tratamentos (nutricionais, físicos, psicológicos e até medicamentosos como a fitoterapia e a alopatia, bem como a acupuntura)."

Tá explicado o sucesso da homeopatia: experimente algo com resultado comprovado e a homeopatia em paralelo. O sucesso do tratamento como um todo é glória da homeopatia. Aí é demais.

Para encerrar, o autor convida "as pessoas que não conhecem a homeopatia a procurar um médico homeopata para consulta ou até mesmo para obter uma informação mais precisa e imparcial".

Eu concordo plenamente com a parte de obter informações. Sobre a imparcialidade fica difícil.

Se acha que estou completamente equivocado, leia isso.






Abraço.

domingo, 29 de janeiro de 2012

Frase de Hoje.

"As convicções são maiores inimigas da verdade do que a mentira"

Friedrich Nietzsche.





Não o conhece? Aprenda sobre ele aqui.

Breve comentário: realmente, uma pessoa convicta não mente quando passa adiante suas convicções, mas também não diz a verdade.





Abraço.

Um número e uma música.



Ainda assim, é apenas um número. Sem mais palavras... minhas. Mas de outro cara sim.














Abraço.

Diagrama de Hoje...

Para toda pessoa que saiba ler na língua portuguesa...




Sem ele não teríamos a atual expectativa de vida, todos os equipamentos nos permitindo lazer, conforto e bem estar. Sem ele morreríamos aos milhares antes do primeiro ano de vida em qualquer, eu disse qualquer, lugar do mundo. Sem ele nos deslocaríamos a cavalo ainda e não vislumbraríamos algo melhor que um esboço de Da Vinci.




Entre outras, é a ele que todos deviam agradecer quando uma pessoa à beira da morte é salva por um médico em uma mesa de cirurgia. O mesmo vale quando você bate o carro e o cinto de segurança te impede de voar pelo para-brisa. E muitos outros.

Método científico, muito prazer.





Abraço.

Homeopatia I.

Já escrevi o que penso a respeito da homeopatia anteriormente. Neste texto comentarei o material publicado por Moises Chencinski. Um, ao que parece, pediatra e homeopata. O texto-alvo dessa vez aborda "preconceitos" sofridos pela homeopatia. Para aqueles mais esclarecidos é até estranho falar de tal tema, principalmente por se tratar de uma área da pseudociência. Mas vejamos, é sempre salutar ouvir/ler o que o outro lado tem a falar/escrever.

O meu questionamento já parte do título "Dr." Moises, sendo que se trata de um especialista. Mas passemos ao que interessa.

Ele acusa de preconceituosos comentários recebidos a respeito de uma matéria chamada "O valor do pediatra homeopata" para a revista Pais e Filhos. Tais comentários, segundo ele, chamam a atenção para a não cientificidade da especialidade. Ele diz: "Na quase totalidade das vezes, quem critica a homeopatia não a conhece de verdade"


A pergunta pertinente neste caso é: A homeopatia obedece o método científico? Posso estar enganado, mas até onde se sabe, em teste realizados em condições de não manipulação de dados, a homeopatia não apresentou resultados melhores que um placebo, por se tratar justamente disso! Então, meu caro "doutor", lembrar da não cientificidade não é preconceito, é apenas chamar a atenção para uma falha grave dentro daquilo que você acredita.

Muito bem, continuando. Ele tem algumas perguntas para seus leitores, e eu tenho respostas.

Moises (M): Será que os pacientes que criticam sua utilização e a comparam com água e açúcar já fizeram um tratamento sério com mais de um homeopata ético e criterioso?

Sutil (S): Sinceramente, um homeopata pode até ser criterioso, ético deve ser sem dúvida, uma vez que é médico também. O problema são os critérios adotados pelo profissional, quais são esses critérios? Eu não sei e duvido que envolvam o método científico. E vou além, será que há uma uniformidade na forma de tratamento por parte dessa categoria?

M: Será que esses pacientes que dizem que não há trabalhos científicos que comprovem a eficácia da homeopatia procuraram com homeopatas esses trabalhos ou ouviram essa informação através de sites não especializados na internet ou até mesmo em programas de televisão que não citam fontes?

S: Ué, invertemos a situação agora? É ônus dos pacientes procurar a comprovação da homeopatia? Pensei ser isto um dever daqueles que se dizem "pesquisadores" da área. Pelo menos para os praticantes do método científico. Quem alega ter uma resposta para um problema, deve apresentar as devidas evidências de esta resposta ser a verdadeira. Do contrário, trata-se de charlatanismo ou algo semelhante.

M: E os médicos que não reconhecem a homeopatia como especialidade médica, já estudaram a fundo a homeopatia?

S: O congresso e o senado podem aprovar uma lei abolindo a lei gravidade, nossa presidenta pode sancionar tal decisão. Mas isso não muda nada. O mesmo vale para o CFM. É recorrente na história decisões consideradas absurdas por muito serem tomadas por um grupo restrito. No caso, não sei o motivo exato de um médico ser contra, mas ele tem o direito de se pronunciar contra ou a favor.

M: E será que esses mesmos médicos já se trataram pela homeopatia?

S: Não sou médico e, provavelmente, nunca serei. Mas de algo tenho certeza, só aceitarei me tratar por homeopatia quando esta for comprovada. Antes disso, me reservo o direito de ser tratado adequadamente.


Após as perguntas ainda tem uma quantidade boa sobre o que se falar, mas deixarei isto para uma segunda parte.




Abraço.





sábado, 28 de janeiro de 2012

Imagem de hoje...

Chuck Norris comprou um rato e resolveu cria-lo com restos de comida. Um dia o colocou para brincar em um labirinto...












Frase de Hoje...

"Com ou sem religião, pessoas boas farão coisas boas e pessoas más farão coisas más. Porém, para pessoas boas fazerem coisas más, é preciso religião."

Steven Weinberg







Evolução...

Neste post discutirei sobre Evolução, um tema fora da minha área (exatas em geral), mas pelo qual muito me interesso e procuro aprender em toda oportunidade possível. O que farei é discutir a postagem de um outro blog ocorrida em fevereiro de 2009, a quase três anos. Cito a data da postagem pelo fato de nela o autor discutir de forma muito parcial o tema e fazer uso da frase abaixo como lema de seu site:

"Apenas alguém que faz um esforço extraordinariamente obstinado para pensar com clareza..."

Penso de uma pessoa que cita esta frase o seguinte: mente aberta. Pensar com clareza está associado intimamente a aceitar ideias diferentes e trata-las sem um pré-julgamento baseado em quaisquer ideais. O mesmo valendo para os autores de ideias das quais não partilhamos consenso.

Pois bem então, vamos ao post e seu título: "Evolução: 'Uma Teoria em Crise' - Livro de Michael Denton PhD"

Algo muito como entre aqueles que obstinadamente tentam refutar a Teoria da Evolução é arremessar contra seus interlocutores/opositores a formação acadêmica do autor da nova ideia. Como se a razão e validade de seus argumentos morassem em seus diplomas e certificados. O melhor de tudo é a nota indicando ser o autor do livro um não criacionista. O que isso importa? Que ele é imparcial? Se ele fosse criacionista ele não seria imparcial?

A seguir o autor do blog apresenta as ideias principais do professor Denton. Ideias estas que trazem crítica ao chamado darwinismo ortodoxo e afirmam este como falso. Simples assim.

Mas como falso? Entre outras, ele estabelece as carências de evidências da macroevolução quando comparada à microevolução. Trocando em miúdos, ele aceita a ideia de que um animal isolado em uma ilha como a de Galápagos se diferenciar de outros animais, mas não aceita a ideia de esta diferenciação atingir escalas tão elevadas a ponto de se tornarem espécies diferentes e, posteriormente, pertencerem a classes diferentes de um mesmo reino. Como um anfíbio evoluindo de um peixe, ou uma ave a partir de um réptil.


Uma vez que o livro é de 1986, é compreensível até o questionamento, pois o Tiktaalik Roseae só foi descoberto em 2005. Mas a descoberta do Archaeopteryx Lithographica é contemporânea de Darwin.


Concepção artística do Tiktaalik Roseae


Concepção artística do Archaeopteryx Lithographica


Outro detalhes são abordados e eu confesso que meus conhecimentos em biologia são limitados para discuti-los ou questiona-los. Mas algo é certo a partir desse trabalho: tem-se uma discussão, um debate. E nele, pesquisadores devem avaliar as contradições e verificar as evidências em favor de cada uma das afirmações. Não se deve cravar um martelo contra a mesa afirmando: teoria da evolução refutada!


E mais, como se esbravejar (tal qual um desinformado que mostrou ser a respeito do método científico) não bastasse, o blogueiro faz piada de uma pessoa que se preparou por longos anos para divulgar suas descobertas. Ainda mais quando tais descobertas foram apresentadas da forma mais respeitos possível (pois sabia de suas implicações).


E mesmo que as conclusões  de Darwin sejam equivocadas (e não é o caso ainda!), ele fez o melhor trabalho possível dadas as condições de pesquisa, conhecimento prévio e evidências disponíveis em sua época. Vejam abaixo as gracinhas:





Isso, na mina terra, tem um nome:falta de respeito. E como apresentador de ideias, esse blogueiro merece pouquíssimo respeito.


Bom, se você acha que isto encerra a história, veja abaixo o raciocínio alternativo à evolução apresentado pelo cidadão e atribuído como propriedade do professor Denton:


"Ele observa que o problema do desígnio e sua solução encontram uma analogia quase perfeita na dificuldade de gerar textos em um idioma determinado. Enquanto que a quantidade de textos possíveis é grande, a quantidade de cadeias de letras carentes de sentido e muito maior nas ordens de infinitude. É tirar muito por baixo dizer que a probabilidade de gerar por acaso inclui um texto gramatical de só uns poucos centos de palavras é desprezivelmente pequena. Qualquer cadeia de linguagem com sentido implica inteligência."

Espera aí, não é criacionismo, é Design Inteligente. Faz-me rir. Dizem que há lógica nisso, mas não a buscaram com um milésimo da obstinação citada na entrada do blog. Isso é preguiça, não temos um explicação racional, então a que mais nos agrada é a verdadeira.

Agora sim, encerro por aqui.





Abraço.










Nomes comuns...

Em novembro passado, a Folha.com divulgou um dos dados do censo 2010, comprovando algo que eu suspeitava a muito tempo. Meu nome é comum pra caralho. Só não imaginava ser apenas o oitavo. Se fosse pra chutar, eu diria existirem mais Paulos que Luizes e Francisco. Mas, como eu gosto sempre de observar, lá vem o experimento mostrando o quanto estamos errados de acreditar no senso comum.






Abraço

Piada de Humor Negro...

O que pode acontecer se você doar o seu corpo para pesquisa científica e o pesquisador for um físico.






Abraço.

Piada para físicos...

Piada que menos de 5% da população entenderá.




Retirado de http://www.cyanidetraduzidos.com.br










Abraço

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Frase do dia...

"O problema do mundo de hoje é que as pessoas inteligentes estão cheias de duvidas e as pessoas idiotas estão cheias de certeza..."

Charles Bukowski



Tênis

Para muitos no Brasil o tênis é um esporte ainda desconhecido, não de todos por termos a recente carreira do Gustavo Kuerten (o Guga), alguns que gostam mesmo já ouviram falar de Maria Esther Bueno. Mas o grosso da população vê o esporte da bolinha e raquete (com uma quadra de riscos esquisitos e atletas com gemidos estranhos nos momentos de suas intervenções) como uma verdadeira chatice, algo tediante e sem emoção alguma.


Assistindo durante esse período de férias o Aberto da Austrália, constatei mais uma vez o que eu já sabia desde a época do Guga: Só prestam as partidas entre os grandes jogadores, como os dois abaixo.


Mas o que me motivou a comentar sobre este esporte poquíssimo popular em terras tupiniquins é o fato de termos uma olimpíada daqui a quatro anos na cidade do Rio e Janeiro e a dinâmica do jogo ser a mais contrastante com o observado nos estádios de futebol brasileiros. Antes de cada saque, o juiz de cadeira pedia, com o auxílio de um microfone, o silêncio total para aqueles torcedores mais exaltados.

Eu ri ainda mais quando, durante a partida de semifinal, ocorrida na manhã desta quinta-feira (horário de Brasília), a disputa foi paralisada por conta das comemorações do Australia Day. Uma série explosões de fogos de artifício ecoou pela quadra, sem fazer uma barulheira absurda, segundo a captação do áudio, e durou cerca de dez minutos.

Segundo o comentarista de especializado em tênis da ESPN Brasil, o barulho em excesso atrapalharia a concentração de cada atleta. Tadinhos. Não podem jogar com barulhinho no ouvido. Imaginem se é com jogador de futebol dando desculpa por ter chutado a bola para fora.

Algo nesse sentido já aconteceu, barulho atrapalhando concentração de atleta. Como foi no PAN de 2007, também no Rio de Janeiro, as apresentações dos atletas  de ginástica olímpica não brasileiros ocorreram todas sob vaias intensas comandadas pelo ex-atleta de basquete Oscar Schimidt. Obviamente, contaram com uma reprovação geral.

Sinceramente, eu não me recordo como a torcida brasileira tratou  os tenistas estrangeiros na competição de tênis do PAN 2007, muito pelo fato de eles não chegarem longe nas competições.  Mas confesso que gostaria de uma final olímpica de 2016 entre o Thomaz Bellucci e o Rafael Nadal, já que no Brasil, temos uma maioria de quadras de saibro e o espanhol é o melhor das últimas décadas neste tipo de piso.

E mais ainda, gostaria de ver a torcida caladinha em saques do brasileiro e fazendo um barulho ensurdecedor em saques do espanhol. Creio que assim é uma forma bem legal de popularizar um esporte, cuja prática é muito cara e de difícil acesso ao cidadão comum. Esporte sem a participação do povão não tem tanta graça. Por isso o futebol e tênis são tão diferentes em termos de popularidade, mesmo a nível mundial.





Abraço.

Volta às aulas...

É, a volta às aulas me lembra de encontrar os colegas ...


... rever a professora e fazer uma atividade em sala ao lado do colega "joãozinho" ...


... e pensar que um dia teremos um diploma também...



... ou não!




Abraço.

Sobre Metamateriais

Esse negócio de zoar com os fãs de Harry Potter fez com que eu tratasse no post atual de um tema desconhecido por uma imensa parcela de alunos e professores, os quais deveriam se interessar em, no mínimo, buscar informações superficiais a respeito do assunto: Metamateriais.

O que é um metamaterial?



Como pode-se notar, até o wikipédia carece de mais informações ou, no mínimo, umas ilustrações a respeito. Assim sendo, resolvi falar sobre isso nessa madrugada de janeiro.

Pois bem, o metamaterial é uma substância sintetizada pelo ser humano graças ao advento de áreas como a nanotecnologia. Tal substância apresenta-se capaz de, entre outras coisas, refratar a luz em direções diferentes das convencionais. Por isso o prefixo "meta".

Para os preguiçosos de plantão, refração é um fenômeno que ocorre com a luz e diversos outras ondas de natureza diferente dela quando essas passam de um meio físico para outro. Como passar do ar para a água ou vice e versa, assim como mostra a figura abaixo.



Notem que, se não fosse a passagem de um meio para outro, a luz manteria sua trajetória retilínea. Pois é, o metamaterial faz um pouco diferente. Observem:



Substâncias encontradas na natureza são capazes de desviar a luz apenas para o 1° quadrante, aquele do canto superior direito na figura acima. Não é preciso pensar muito que as implicações disso são muitas. Dessa forma observem abaixo alguns exemplos do que acontece quando observamos através de um metamaterial.



Em ambos os caso o metamaterial sem encontra no recipiente da direita. Loucura não? Vai completamente contra tudo aquilo que já se conhecia até então.

Outro exemplo. Note como as linhas mudam completamente.


Ah, como se não bastasse isso tudo. O MEC adorou a ideia e também colocou um questão sobre essa criança no ENEM 2010.

Era a questão 80:

Um grupo de cientistas liderado por pesquisadores do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech), nos Estados Unidos, construiu o primeiro metamaterial que apresenta valor negativo do índice de refração relativo para a luz visível. Denomina-se metamaterial um material óptico artificial, tridimensional, formado por pequenas estruturas menores do que o comprimento de onda da luz o que lhe dá propriedades e comportamentos que não são encontrados em materiais naturais. Esse material tem sido chamado de “canhoto”.


Disponível em:
http://inovacaotecnologica.com.br.
                                                 Acesso em: 28 abr. 2010 (adaptado).


Considerando o comportamento atípico desse metamaterial, qual é a figura que representa a refração da luz ao passar do ar para esse meio?



Para aqueles que prestaram um mínimo de atenção na imagens anteriores, a opção correta é D.

Bom, é isso aí. Para quem quiser aprofundar um pouco mais, tem esse material aqui de leitura bem legal e com outros exemplos.








Abraço.

Sobre a Capa do Harry Potter...

Como ou mesmo havia anunciado no meu blog em um post anterior, inventaram um material capaz de tornar invisíveis os objetos encobertos por ele. A notícia continua sendo verdade, não foi enganação de nenhum cientista imitando ex-participante de BBB ou ex-panicat loucos por publicidade tentando aparecer na mídia. Mas tem um problema segundo noticiado aqui. A tal da invisibilidade só vale para micro-ondas, ou seja, como enxergamos no visível, as potterzetes de plantão terão de esperar mais um pouquinho.



Mas não fiquem tristes, é só uma questão de tempo até esta tecnologia se ampliar a outras faixas do espetro eletromagnético.








Abraço.

Frase do dia...

"Das qualidades necessárias ao jogo de xadrez, duas são essenciais: vista pronta e a paciência beneditina, qualidades preciosas na vida que também é um xadrez, com seus problemas e partidas, umas ganhas, outras perdidas, outras nulas."


Machado de Assis



quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Declaração!

No meu coração só tem sangue e músculos!


Se você não tem mais o que fazer da vida, procure por outras coisas nele. Mas te aviso, não encontrará!

Homeopatia e evolução...

Frase do dia.

"... contam histórias tristes,
da tentativa de ser feliz."

sem autor, quem souber avisa...

Abertura de uma Represa.

O vídeo abaixo representa o processo muito bem captado por uma emissora de abertura permanente de uma represa.


Em mais detalhes e até com depoimentos em inglês a respeito:


Após ver ambos os vídeos pode restar um pergunta: Que porra eles fizeram ali?
 Bom, a imagem abaixo nos ajudará a entender...


Uma represa é construída aproveitando certos potenciais de um rio:

a) queda d'água.
b) relevo das margens.
c) velocidade da correnteza.

Pronto. Com isso uma barragem é erguida e faz-se com que a água caia da maior altura possível para converter a energia potencial gravitacional em energia cinética e, posteriormente, em energia elétrica. Para tal, rios com grandes cachoeiras e vasto volume de água são os ideais.

Mas barragens geram problemas, entre eles, prejudica a piracema. Pois não permitem aos peixes retornarem à nascente do rio, ou próximo dela, para a desova.

Como a barragem do vídeo é velha, o povo abriu um buraco em sua base, de modo que o máximo de água do rio pudesse vazar. E mesmo assim o lago gastou duas horas para esvaziar. Imagine como seria com Itaipu ou Três Gragantas.

Vale a pena observar o segundo vídeo por ele mostrar com mais detalhes o que resta após esvaziar o lago artificial criado pela represa. Notem que, devido ao arraste de sedimentos por parte da correnteza, tais sedimentos se acumulam junto à barragem. A sujeira vista são sedimentos de quase cem anos de funcionamento da hidrelétrica.

O mal do vegetariano.

"O mal que não queremos para nós seres humanos, não fazemos para outro ser humano."


Eu gostaria que o autor dessa imagem doasse um carro zero Km a cada família do mundo que depende de um veículo de tração animal para seu sustento.








Outras postagens:

Dia do vegetarianismo...

Ah tá, agora faz sentido o dia das crianças ser 12 de outubro... hauhauhhauha

Anatomia do Vegetariano.

Confesso que as informações contidas na imagem carecem de total comprovação. Mas não pude deixar de rir.

Para os vegetarianos...

Façamos as seguintes considerações:

a) Se os bovinos tivessem evoluído ao estágio que a raça humana se encontra atualmente.
b) Se os ancestrais dos humanos não tivessem evoluído além de uma capivara.
c) Se os descendentes desses ancestrais que hoje seriam humanos não fossem animais conscientes.
d) Se os bovinos contemporâneos nesta situação hipotética fossem onívoros.

A pergunta que faço é a seguinte:

Veríamos algo diferente disso?

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Diálogo sobre o direito de se manifestar sobre Religião.

O que seguirá abaixo é um diálogo por mim editado a partir de uma bagunça q teve no facebook. Para aqueles que suspeitarem da minha edição, basta clicar aqui, ou aqui.

Pessoa: E vocês vão discutir o que nesse encontro?Deus?rs

Eu: Preconceito da parte dos teístas, influência dos cristãos e evangélicos na política e legislação brasileiras, métodos de abordagem e esclarecimento da população sobre o q é ser ateu... e a lista segue... Pessoa, respondi sua pergunta?

Pessoa:  Patético :D. Cara,para mim vocês estão paranóicos.O Brasil nem de longe é um país fortemente influenciado pelos cristão,na verdade poucos ligam para religião hoje em dia.O que predomina na cabeça da população nos dias atuais é a idéia de um Deus individual.Existem tantas coisas mais importantes a serem debatidas nesse país para vocês se preocuparem.

Eu: Ah, também discutirão a falta de respeito da parte de pessoa com deficiência mental como a sua...



Pessoa: HAHA.Deficiência mental é organizar uma manifestação sobre ateísmo quando o restante do Brasil esta passando por graves problemas de violação dos direiros humanos do cidadão brasileiro.


Eu:Sim, entre esses direitos o de ter ou não religião...



Pessoa: E quantas vezes você já foi repreendido por ser atéu?Porque eu pelo ao menos nunca soube de caso algum referente a isso.Paranóia coletiva define tudo isso.


Eu: Já ouviu falar em discriminação? Isso já me custou emprego... vc chama de paranoia coletiva pq não é discriminado... Cara, se não é fortemente influenciado por cristãos, então pq temos leis proibindo o aborto? Pq temos leis proibindo pesquisas om células-troco (obtidas a partir de embriões)? Pq a igreja católica se manifesta publicamente contra o uso de preservativos? Isso só pra começar... Vc mostra não fazer ideia do país em q vive...


Pessoa: Porque são vidas em jogo e não bonecos.Só por isso :D


Eu: Então vamos discutir isso (aborto e células-tronco) com base em questões científicas e filosóficas. E não com base em um livro da idade do bronze q estimula, prega e ensina atrocidades como a escravidão. É, estou falando da bíblia.... Aliás, discutir células-troco envolve vidas mesmo... 



Pessoa: Boa manifestação para vocês.Deus abençoa tudo,até mesmo a falta de senso :D 


Eu: Pessoa, a única falta de senso até o momento é a sua. Vc apareceu com várias afirmações sem fundamento e eu não só discordei, como mostrei em q pontos vc está errado. Ainda assim vc não admite seu erro, não se retrata e ainda chama uma reunião de uma fração da população (com o intuito de discutir assuntos já apresentados a vc e q são pertinentes) de falta de senso. Se vc não consegue dialogar, é problema seu. Se vc não gosta é problema seu. Agora, se vc não respeita e manifesta sua falta de respeito, o problema é meu e de muito ateus. Aí, mais uma justificativa para nos reunirmos: discutir a postura de pessoas como vc nas redes sociais, e elaborar uma forma de coibir e reverter tal comportamento em favor da parte discriminada.


Pessoa:  Fundamentar minha opinião?Ok,eu posso fazer isso...


Eu queria entender como vocês podem afirmar que o Brasil é um país de consciência cristã,quando a musica popular brasileira é o funk,quando politicos roubam rios de dinheiro todos os dias,quando a união gay civil foi aprovada ou quando vemos todos os dias o tráfico se disseminar cada vez mais pelo país.Em momento algum eu exigi,pedi ou impus a minha opinião á vocês e pouco me importa o que venham a pensar sobre mim até porque nenhum de vocês sequer já falou comigo.A verdade é que eu não sou atéu e também não sou cristão,só penso que existem coisas mais importantes a serem debatidas em nosso país,os atéus tendem a sempre querer gritar para o mundo o que pensam sobre Deus e se esquecem que a todo momento podem ser julgados pelo que dizem e isso acontece com todo mundo.O problema não são os cristões,atéus,espiritas ou qualquer outra doutrina que exista nesse país,o problema nào é o que foi ou não autorizado pelas autoridades;o problema se enontra no acomodamento das pessoas que aqui vivem.Para mim,patético não é ser atéu e sim brigar por causas que não são relevantes para o nosso país no momento.O facebook é uma rede social,e em redes sociais se discutem opiniões.Bem,essa é a minha opinião,julguem da maneira que quiserem,eu não me importo.Se desrrespeitem alguém aqui,me desculpem,não foi a minha intenção.


Eu: Finalmente vc escreveu algo razoável com o qual se possa conversar. Concordo em parte com vc quando vc alerta para esta lista de problemas. Funk não é problema, é poluição sonora.... Corrupção sim é problema. Agora, o q vc esquece de observar é q a religião está no cerne de vários problemas da nossa sociedade. Já ouviu falar em "bancada evangélica" no senado ou congresso? Já percebeu o quanto ainda ocorre discriminação por etnia (não raça, q é para cães), credo, opção sexual e até mesmo classe social? Já notou q se os teístas não consumissem drogas (apenas obedecendo sua religião) restaria apenas 1% da população (os ateístas) para consumi-las? Sobre gritar deus, eu te digo o seguinte: imagine um homossexual q todo dias recebe a visita de alguém pregando o quanto é bom ser hetero. Pois é, bem vindo ao mundo dos ateus brasileiros. Tudo isso é importante, como pessoas morrendo de fome e o povo parado rezando ao invés de excutar uma ação q ajude a resolver o problema. A falta de educação formal é problema, assim como a tentativa de ensinar o criacionismo nas escolas como se fosse um teoria (teorias são suportadas por evidências). De tudo isso, o q vejo como forma de resolver, é um ataque em várias frentes, inclusive concientizar a população de q a religião dela não ajuda tanto qanto ela pensa... e sim q atrapalha... pelo q foi dito acima... De qualquer maneira, se vc reconhece q se expressou mal, não há q se desculpar, o reconhecimento já conta. Mas lembre, a forma como vc se manifetou no início foi muito desrespeitosa... abraço


FIM




O que se observa com essa tentativa de diálogo é que a parte questionada depois de muito custo se manifestou de forma cordial e respeitosa. Mas o problema é justamente no fato de muitas pessoas não apelarem à razão e conversarem como gente civilizada. Observo à exaustão pessoas sem esta capacidade, ignorando o que lhes é dito e digitando mais e mais asneiras em seguida. Bom, fica a lição.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...