segunda-feira, 24 de maio de 2010

Vegetariano



Não abordarei questões religiosas em torno da opção vegetariana, apenas atacarei um único ponto que vejo em comum a vários argumentos a favor de tal conduta: o assassínio de animais 'indefesos'. Figurinhas com frases "se amamos alguns animais, porque comemos outros?" são formas de estabelecer uma falsa moral atrelada a uma conduta que considero, no mínimo, carente de inteligência por parte daqueles que a seguem.

Segundo os vegetarianos, como mostra a figura acima, para os animais, os seres humanos são nazistas. 

Ótimo, então os vegetarianos são igualmente nazistas perante os vegetais. Ou será que a turminha da couve-flor se esqueceu de que os vegetais também são seres vivos? Querem bancar os politicamente corretos na hora da refeição, então comam pedra. E mesmo assim depois de tratamento para retirar micro-organismos presentes na refeição.

O fato de os vegetais não tentarem correr quando os recolhemos não significa que eles sejam menos dignos de viver que os animais. Nós, seres humanos, somos onívoros. Foi assim que evoluímos. E aposto que a evolução separará os chamados vegetarianos dos onívoros, sobrevivendo este último grupo, é claro.

Bom, é hora do meu almoço, hoje tem um bife de picanha na chapa, deve estar suculento. Até!

Frase e Documentário



"Com ou sem religião teremos sempre boas pessoas fazendo coisas boas e más pessoas fazendo coisas más. Mas para termos boas pessoas fazendo coisas más, para isso é preciso uma religião." Steven Weinberg

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Libertadores

É verdade, o mengão perdeu a vaga para as semifinais da libertadores. Mas aviso aos corneteiros de plantão que só aceito zoação de torcedor cujo clube tenha títulos comparáveis ao do Flamengo e não tenha passado o vexame de ser rebaixado no campeonato nacional ou estadual.

terça-feira, 18 de maio de 2010

Segunda Lei da Termodinâmica!

Qualquer um que digitar o título acima no google ou no wikipédia encontrará textos bem adequados e capazes de elucidar satisfatoriamente este objeto de confusão na mente das pessoas. O meu objetivo com este tópico é expor a minha opinião a respeito dessa lei desgraçada, não explicá-la. Muito bem, a segunda lei enuncia que "nenhuma máquina térmica, operando em processos cíclicos, é capaz de transformar integralmente calor em trabalho".


O que as pessoas não observam é que isto vale pra qualquer objeto, por mais rudimentar que seja, ou ser vivo, que funcione às custas de alguma forma de energia e que realize processos repetitivos, como respirar, por exemplo.


Caramba, parece besteira, mas as implicações dessa maldita lei são fudidas demais. Uma delas é que um ser vivo não pode ser imortal. Ao contrário da ideia que a capa da Veja pretendia 'noticiar' a algumas edições passadas. Por mais que tentem forçar a barra, não há como mudar isso, não neste universo.


O mais legal de analisar desse ponto de vista é que nada, nem mesmo os deuses, inclusive o cristão, que consegue se multiplicar em três (coitados, não sabiam da primeira lei antes de escrever a bíblia) podem fugir destas consequências. E vou além, essa conversa de que as pessoas possuem uma alma imortal depois que morre, sinto muito, é mais conversa. Para existir algo consciente como uma alma e que seja capaz de gozar de um paraíso ou sofrer eternamente, seria necessário trocar energia.


Com isso, coloco de uma forma bem simples: ou a segunda e a primeira leis da termodinâmica (TD para os íntimos) estão erradas, ou deus(es) não existe(m). Seguindo a Navalha de Occan, fico com o menos estapafúrdio.
Mesmo assim, não gosto da ideia de ser a morte tão certa quanto os impostos e nada restar-me a fazer, apenas conformar-me. Isto é revoltante, é desprovido de sentido, como diria uma emo na porta de um show que não aconteceu: "isto é uma puta falta de sacanagem!" ... kkk

domingo, 16 de maio de 2010

Menos um



Enquanto cantores de sertanejo, bandas baianas e mc's se reproduzem como chuchu em cerca de vizinho. O inventor do símbolo mais característico do metal, James Dio, nos deixou neste domingo, 16 de maio de 2010. Para quem não o conhecia, ele já foi vocalista do Black Sabbath e partcipava do Heaven & Hell. Para quem deseja ouvir, aqui vai Follow the Tears.

terça-feira, 11 de maio de 2010

Flamengo na Decisão



Sinceramente, se o Dunga quer levar um time cheio de volantes pra copa e deixar a galera boa de bola em casa, azar dele. Sou mais meu mengão na decisão do NBB (Novo Basquete Brasil). Mais uma vez o destaque do time foi o Marcelinho (foto) ao marcar uma cesta de 3 pontos a 1,6 segundos do final da partida. Vitória por 86 a 85 contra o Franca, dono da casa. Mengão 3 a 1 numa série melhor de 5. Palavras de Marcelinho ao final da partida: "Meus companheiros têm confiança em mim e isto me torna mais confiante". É isso aí mengão, em qualquer esporte, a qualquer momento, estou contigo e não abro mão disso.

Vc teve infância?



Acima temos uma imagem que mistura vários personagens reais e fictícios dos anos 70 em diante, identifiquei alguns, ajudem aí com os demais. Abraço

Segue a lista por mim identificada:Tem Ursinhos Carionhosos, Caverna do Dragão, Thundercats, Corrida Maluca, He-Man, Spawn, Star Wars, Teletubies, Hitler, Osama, Kratos, Karatê Kid, Transformers, Freddy, Jason, Simpsons, Senna, Mário, Caça Fantasmas, Hannibal Lecter, Papai Noel, Superman, Padre maluco das bolas infláveis, Predador, João Paulo II, Madre Tereza, Sauron, Charlie Brow e E.T....

Regra da Cadeia

Se f(x) = tg²x³, então f '(x) = 6x²(tgx³)(sec²x³)


Entendeu? 


Pois é, então pergunte ao seu professor! kkk

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Música de Hoje!


A música que segue abaixo parece ter tudo pra ser monótona, pois repete uma mesma palavra inúmeras vezes. Ainda assim é ótima e se destaca (pela ausência de "palavrões") entre as músicas presentes em um disco (Tudo ao Mesmo Tempo Agora, de 1991) recheado de letras escatológicas. Sem contar que passa uma visão deles (os Titãs) a respeito da vida de um ser humano.


Agora (Titãs)


Agora que agora é nunca
Agora posso recuar
Agora sinto minha tumba
Agora o peito a retumbar


Agora a última resposta
Agora quartos de hospitais
Agora abrem uma porta
Agora não se chora mais


Agora a chuva evapora
Agora ainda não choveu
Agora tenho mais memória
Agora tenho o que foi meu


Agora passa a paisagem
Agora não me despedi
Agora compro uma passagem
Agora ainda estou aqui
Agora sinto muita sede
Agora já é madrugada
Agora diante da parede
Agora falta uma palavra


Agora o vento no cabelo
Agora toda minha roupa
Agora volta pro novelo
Agora a língua em minha boca


Agora meu avô já vive
Agora meu filho nasceu
Agora o filho que não tive
Agora a criança sou eu


Agora sinto um gosto doce
Agora vejo a cor azul
Agora a mão de quem me trouxe
Agora é o meu corpo nu


Agora eu nasço lá de fora
Agora minha mãe é o ar
Agora eu vivo na barriga
Agora eu brigo pra voltar
Agora

Não Faz Sentido!

Neste mês de abril apareceu no youtube um rapaz de nome Felipe Neto com uma série de vídeos intitulada "Não Faz Sentido" na qual o digníssimo se dedica a criticar sem "papas na língua" situações e segmentos da população. Esse moleque é da minha turma, mandou bem. Procurem, é riso garantido.

sábado, 8 de maio de 2010

Contexto

Uma frase fora de contexto, ainda assim inserida em uma situação engraçada deste sábado a noite: "Pobre é uma criatura tão burra que tem muita imaginação pra criar idiotices, mas para enriquecer não tem." Pronto, falei! Minha Opinião! = Fato!

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Música!



A melhor banda de todos os tempos (não apenas da última semana) é conhecida por Pink Floyd. Um representante de peso do bom e velho Rock & Roll. Como dizem os críticos, barulho de gente que balança a cabeça como maluco. Pode até ser. Mas, modéstia à parte, também é música de gente com um mínimo de inteligência. Principalmente as vertentes conhecidas por criar músicas de conteúdo subversivo.

Mas os seguidores de axé, sertanejo, funk e etc... não estão preocupados com isso. Aliás, com quais neurônios se preocupariam? Os poucos neurônios que possuem estão voltados para a árdua memorização de tais letras. Imagine quantas vezes será necessário ouvir "éguinha pocotó" para decorar a letra. Dada a quantidade de vezes que tal música era ouvida diariamente.

E aí se encontra outra distinção do mal falado Rock em comparação aos seus concorrentes mais populares. Outro dia conversei a respeito disso e ouvi alguém dizer: "e alguém ouve 'éguinha pocotó'?". Pois é, música fútil, de gente fútil, para pessoas fúteis, tende a cair no esquecimento por parte até mesmo daqueles que acompanhavam, modinha é assim.

Será coincidência que bandas como Pink Floy, Beatles, Kiss, Scorpions, Sepultura e tantas outras tenham músicas de mais de 20 anos repetidas frequentemente? É certo que o público do Rock diminuiu consideravelmente, não há dúvida. Mas também, a quantidade de gente tapada (pra na usar palavra pior) espalhada por aí. Inclusive os adolescentes coloridinhos de cabelo lambido por vaca acometidos por uma dor de cotovelo insuportável de se ouvir, por parte de quem tenha um mínimo de massa encefálica, é claro.

Bom, é isso aí. Se você leu e não gostou do que leu, só lamento. Por ti é claro. Por que, mais inteligência, só nascendo de novo. Ou torce pro "Macarrone" (kkk) fazer uma música melhor, se ele for capaz.

= Fato!

Algo que já conversei a respeito com Pablo (tomate) em uma dessas oportunidades é a moda do "= Fato". Puta merda, que idiotice! Desde quando a opinião de uma pessoa é um fato?

Fulano de tal é subcelebridade, fato!

Botafogo será rebaixado, fato!

Ah, não sabe escrever (digitar, na verdade), volta pra escola. Pois o que não falta é gente usando e abusando do "internetês" e se expressando da maneira mais estúpida possível. E o pior disso é que tal povo tem o tal ensino médio completo ou a caminho de completar.

Não abordarei o aspecto de como a frase é construída, pois não há um padrão. Aliás, se houvesse tal padrão, talvez fosse possível esclarecer as pessoas de tal aberração.

Mas, como diz o Pablo: "A inteligência do mundo é uma constante, a população é que cresce!"

Ainda bem que garanti a minha parte.

Deu Mengo!

Ufa, que aperto foi esse... mas, enfim. Classificamos. Valeu!

sábado, 1 de maio de 2010

Livro do mês!





















Uma sugestão para os que se interessam em saber como é ser cético. Do físico Carl Sagan: O mundo assombrado pelos demônios, A ciência vista como uma vela na escuridão.

Raul

Estã aí uma justa homenagem a um sujeito que passa em branco quando muitos lembram de grandes times do Flamengo. http://www.youtube.com/watch?v=kuyVi2C8NMA&feature=related

Ser Flamengo

As palavras que seguirão a este início de texto são uma tentativa inócua de convencer aquele que, em hipótese alguma, aceitará tais argumentos. Mesmo assim, o blog é meu, então digitarei. Sou um ateu que não valoriza e não aceita facilmente qualquer norma ou conceito impostos pela sociedade, exceto um: a dedicação ao futebol. Os poucos que convivem, conviveram ou conviverão comigo fazem ideia quando eu digo que SOU FLAMENGUISTA. Pois, na minha opinião, torcer (o que não significa distorcer a realidade) para um time de futebol é algo que vai além do direito de escolha, ou, como os cristãos dizem: o chamado "livre arbítrio".

Da mesma forma que o ser humano é motivado por inúmeras paixões e desejos, a relação que o mesmo tem para com o futebol e sua característica ímpar para com os demais esportes é algo de deixar a mais dedicada das beatas com inveja considerável. E, seguindo na mesma linha de raciocínio de uma beata, não fosse eu um ateu, minha religião (se existisse) seria o Flamengo.

Considerando o fato de o clube não pagar minhas contas, a dedicação em tempo integral é algo desprovido de sentido. Mas é aí que entra a característica principal do torcedor: a de dedicar-se à sua própria maneira. No meu caso, procuro me informar de tudo que me é possível acerca do Flamengo. Jogo então, não perco um. E faltam palavras para descrever o sofrimento que é acompanhar uma partida de futebol pelo rádio, o que dirá uma de basquete, sinto a morte chegando aos poucos, sem exageros.

Não falo por todos, pois sei o que é a moda de torcer pelo que vence, ou, pelo menos, aparecer para os amigos. Mas, torcer de verdade, ou "com o coração" (o que não significa diferença em relação a torcer de verdade), como dizem alguns por aí, é algo que, na minha opinião, poucos fazem por aí. Independente de certos ou errados, felizes ou infelizes em suas escolhas, as fazem e com a maior satisfação.

Lembro nesse momento de uma conversa com meu saudoso pai na qual me dizia que devia torcer quieto, pois esbravejar "ser flamengo" é vontade de aparecer. Bom, concordo que há uma certa razão neste raciocínio. Quem é Flamengo, conhece antes de qualquer coisa, a história do clube. E, conhecendo, se rende ao fato de não superar a dedicação de um ex-presidente que morreu de enfarto e solitário (em um corredor de ginásio) ao ver o clube conquistar um título de campeão estadual de basquete (nem foi de futebol) em uma cesta nos segundos finais de um torneio que seria o quinto de uma sequência de dez consecutivos na década de cinquenta.

Posso não provar e não deixar arquivado como é, dia após dia, torcer para algo que não acrescenta em minha vida e não me tornará mais rico. Mas digo, com todas as letras, é bem melhor quando se acompanha algo que todos, sem exceção, reconhecem existir. Flamengo sempre, por toda minha vida, até o fim dela e mesmo que me convençam do contrário.

Flamengo Bicampeão

Hoje o Flamengo se tornou bicampeão brasileiro de showbol ao vencer o Corinthians por 9 a 7 na prorrogação. De repente, confrontos decisivos e históricos contra os alvinegros da capital paulista se tornaram tão comuns. Tomara que o mengão seja vitorioso em todos eles.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...